ESTADO DE ALAGOAS
Você está aqui: Página Inicial Notícias Serveal divulga laudo sobre desabamento de galpão

Serveal divulga laudo sobre desabamento de galpão

Governo responsabiliza construtora pelo acidente e explica que a empresa iniciou a obra antes da emissão da ordem de serviço

Serveal divulga laudo sobre desabamento de galpão

O presidente do Serveal, Ronaldo Patriota, divulgou laudo técnico sobre as causas de acidente em acampamento de União (Foto: Tércio Cappello)

Ronaldo Lima

Durante entrevista coletiva concedida na tarde desta segunda feira (21), o presidente do Serveal (Serviços de Engenharia de Alagoas), Ronaldo Patriota, apresentou o relatório técnico elaborado pela comissão designada para apurar as causas e responsabilidades pelo acidente ocorrido no último dia 16 de fevereiro, na obra de construção de um galpão para o acampamento dos desabrigados em União dos Palmares.

De acordo com o que apurou a comissão, a empresa Construtora Araújo Barros Engenharia e Incorporações Ltda recebeu do Serveal o projeto e as especificações correspondentes, mas iniciou a obra sem a ordem inicial de serviços. “Isso é uma situação inusitada, já que foi iniciada a obra sem o conhecimento dos técnicos do Serveal”, afirmou o presidente do órgão, Ronaldo Patriota. Ele afirmou que o contrato com a empresa está suspenso.

Após a vistoria “in loco” e análise da edificação, a comissão constatou que a construtora executou as tesouras [colunas de sustentação] sem o banzo inferior que evita a desestabilização das colunas. “O banzo é o travamento horizontal entre as colunas que trabalha à tração”, esclareceu o engenheiro Ronaldo Patriota. Segundo ele, para piorar a situação, a madeira utilizada na obra era de qualidade inferior, o que estava especificada no projeto fornecido pelo Serveal.

O presidente do Serveal explicou ainda que o galpão foi projetado pelos técnicos do órgão e o contrato já existia. “O que não existia na verdade era a emissão da ordem de serviços, documento imprescindível para autorização da obra”. Patriota informou também que sem a ordem de serviço expedida, o Serveal ainda não havia feito – por impedimento legal – a nomeação com portaria para determinação dos fiscais da obra.

Ronaldo Patriota afirmou ainda que a obra já foi demolida e os prejuízos materiais e financeiros serão todos de responsabilidade da construtora, que não tinha autorização para o início da obra. “Com a conclusão do laudo, vamos encaminhar o relatório para conhecimento do Ministério Público Estadual”.

O Serveal, por determinação do governador Teotonio Vilela, iniciou a construção de 22 galpões para os acampamentos provisórios onde estão instaladas as famílias desabrigadas da enchente do ano passado. Os galpões estão sendo construídos como espaço de uso comum para amenizar o calor verificado dentro das barracas.

Ações do documento

telefones-uteis.jpg

prestacao-de-contas.jpg

 
Estado de Alagoas
Coordenação do Programa de Reconstrução
Palácio República dos Palmares - Rua Cincinato Pinto, s/n - Centro - Maceió - AL
CEP 57020-050
+55 82 3315.2022/3315.2016